Formação

Todo ano, nós acompanhamos mais de dois terços dos nossos colaboradores no desenvolvimento das suas competências. Nossa política de formação representa um importante orçamento anual (€ 350.000 em 2018) – uma condição necessária para a segurança dos nossos colaboradores nas obras, mas também para o seu progresso profissional.

 

Formação: a pedra fundamental do know-how e do profissionalismo da VALGO

A remediação de áreas e solos poluídos passa por complexas operações de desamiantação, remoção de chumbo ou desconstrução industrial que impõem a realização de várias formações legais importantes (habilitações diversas). Elas permitem garantir a segurança dos nossos colaboradores – nosso objetivo prioritário e preocupação primeira. Um agente inescapável da recuperação de áreas industriais, a VALGO também oferece aos seus empregados soluções de formação «turnkey» através de voluntariado, com base nas suas missões, seus ambientes de trabalho e nas aspirações de cada pessoa.

 

Criação do mestrado INSA para formar as futuras gerações de remediadores e tornar cada novo colaborador rapidamente operacional

A VALGO desenvolveu um polo de formação continuada e criou, em parceria com o INSA de Rouen, o Mestrado Especializado em «Chefe de Projeto de Descomissionamento e Recuperação Ambiental». Na dinâmica desta formação, a VALGO consolida seus laços com o mundo universitário e estimula seus futuros membros a integrar o Mestrado do INSA, onde diversos professores são colaboradores do grupo. Este Mestrado também permite que tanto estudantes quanto empregados da VALGO se formem nas seguintes áreas:

  • Engenharia e competências técnicas de remediação, descontaminação e desconstrução
  • Execução de obras
  • Estruturação de operação de desenvolvimento imobiliário: revalorizar a propriedade, dominando as consequências ambientais, e proporcionar segurança técnica, financeira e jurídica aos projetos de reconversão de terrenos e imóveis.

Esta formação também é aplicada internamente aos nossos colaboradores que desejam desenvolver novas competências ou evoluir para a área de engenharia de recuperação.

 

Colaborações científicas com diversas instituições em toda a França